Cidade

  • Início •
  • Blog

Webpalestra realizada pela Funesa capacita profissionais da atenção primária à saúde sobre agravos relacionados ao trabalho 

Da redação

31/05/2024


Em uma iniciativa conjunta da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e da Fundação Estadual da Saúde (Funesa), em parceria com o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Sergipe (Cerest), foi realizada uma webpalestra para fortalecer as práticas de saúde pública e prevenir problemas de saúde entre trabalhadores. A capacitação foi destinada a equipes de saúde da família, agentes de saúde, enfermeiros, equipes de vigilância epidemiológica dos municípios e profissionais das unidades básicas de saúde.

A webpalestra foi conduzida pelo psicólogo e apoiador institucional do Cerest, Elder Magno. Ele destacou a importância da capacitação para garantir que os profissionais de saúde, especialmente aqueles que atuam na linha de frente da atenção primária, estejam bem informados e preparados para identificar e notificar problemas de saúde do trabalhador. “Facilitar o acesso dos trabalhadores às ações de saúde do trabalhador e melhorar a comunicação com os serviços e profissionais de saúde têm sido um desafio constante, e esta iniciativa busca justamente ampliar esse alcance”, explicou.


O palestrante destacou que é essencial que todos os trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS) estejam cientes de suas responsabilidades, direitos e deveres, incluindo a capacidade de identificar quando necessitam de ajuda. A saúde do trabalhador abrange não apenas os trabalhadores em geral, mas também os profissionais de saúde que os atendem.

A saúde do trabalhador começa na atenção primária, quando o profissional da unidade ou o agente de saúde identifica que um usuário é trabalhador e que sua atividade pode causar ou já causou adoecimento. Da mesma forma, os próprios trabalhadores da saúde também precisam de assistência e orientação.

Entre as principais causas de notificações relacionadas ao trabalho em Sergipe estão a intoxicação exógena, principalmente entre trabalhadores da agricultura que utilizam agrotóxicos sem a devida proteção, seguida por acidente com material biológico, muito comum entre os profissionais de saúde.

Os transtornos mentais relacionados ao trabalho também são uma preocupação, com notificações envolvendo principalmente motoristas de transporte coletivo e profissionais de saúde. No entanto, há uma subnotificação significativa desses casos, atribuída ao estigma em torno da saúde mental e à falta de reconhecimento e notificação por parte dos profissionais de saúde. “Infelizmente, a saúde mental é estigmatizada, e muitas vezes os próprios trabalhadores que adoecem banalizam os sintomas. Precisamos aumentar a conscientização e melhorar as notificações nesse sentido”, enfatizou Magno.

Fluxo e descentralização
Para os trabalhadores que identificam a necessidade de acompanhamento, o Cerest está disponível para encaminhamentos e avaliações. Ao suspeitar de problemas de saúde relacionados ao trabalho, é recomendado que se faça uma notificação na Unidade Básica de Saúde (UBS), gerando um encaminhamento para o Cerest, que se encarrega da avaliação e do acompanhamento necessário.

Nosso Twitter @portalfanf1

Nosso Instagram @portalfanf1