Cidade

  • Início •
  • Blog

MPF/SE apura supostas irregularidades no programa de Residência Universitária da UFS

Da redação

19/08/2023


O Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) instaurou uma notícia de fato para apurar supostas irregularidades relacionadas ao Programa de Residência Universitária da Universidade Federal de Sergipe (UFS). 

O caso, recebido por meio do site do MPF, foi encaminhado ao Núcleo de Combate à Corrupção, responsável por investigar a correta aplicação de recursos em políticas públicas.

O Portal Fan F1 teve acesso com exclusividade ao documento referente à situação. Pela denúncia, o pró-reitor de assuntos estudantis da UFS, Marcelo Alves Mendes, teria indicado para alunos beneficiados pelo programa a locação de um imóvel de sua família. A proposição é a de que, no uso de sua função como agente público, ele teria tentado obter vantagem indiretamente. 

A iniciativa de Residência Universitária permite que estudantes de baixa renda, a partir de condicionantes, recebam R$ 900 para cobrir despesas com moradia, e assim, permaneçam na instituição.

Um contrato de locação anexado à denúncia expõe que a esposa do pró-reitor, inclusive, é a proprietária de um imóvel, localizado no Centro do município de Itabaiana, que foi alugado por uma aluna beneficiada pelo programa. O documento aponta ainda que, à época da locação, o pró-reitor exercia o cargo de diretor do Campus Universitário Prof. Alberto Carvalho, na cidade itabaianense.  

Segundo o MPF, a denúncia foi distribuída por sorteio eletrônico à uma procuradora, que instaurou o procedimento inicial de averiguação de denúncias. 

“Foram requisitadas informações à UFS e aos envolvidos no caso. O MPF analisa as informações recebidas para verificar se é caso de arquivamento ou de continuidade das investigações”, expôs o órgão. 

Em nota, a Universidade Federal de Sergipe informou que foi notificada sobre o caso no dia 12 de julho pelo Ministério Público Federal em Sergipe. Segundo a instituição, a denúncia não trata do programa em si, e por isso, a parte envolvida foi consultada e encaminhou resposta no dia 26 de julho. 

“A Universidade acompanha os desdobramentos dos fatos e, se constatada alguma irregularidade, adotará novas medidas para garantir a manutenção da aplicação legal dos recursos”, diz a nota. 

O agente público citado na denúncia foi procurado e se comprometeu a se posicionar sobre o caso posteriormente. O Portal Fan F1 reitera que o espaço continua aberto para esclarecimentos.

Nosso Twitter @portalfanf1

Nosso Instagram @portalfanf1