O agora candidato indeferido ao Governo de Sergipe, João Paes da Costa, o João Tarantella (PSL) disse que irá recorrer da decisão proferida pelo Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) na tarde desta terça-feira, 4. “Só Deus me tira desse projeto. Se analisar o que tem no processo é uma besteira que vamos corrigir e recorrer aqui e no TSE”, disse Tarantela.

A decisão não impugna apenas a candidatura de Tarantela, mas de toda a chapa majoritária e proporcional do PSL. O pedido de impugnação foi apresentado pelo Ministério Público Eleitoral e o Partido Social Liberal (PSL) teve o demonstrativo de regularidade partidária (DRAP) indeferido no TRE-SE. Como consequência, nenhum candidato terá a candidatura deferida,

DRAP – A regularidade do DRAP é pré-requisito para participação do partido na eleiçãoDe acordo com o parecer do MP, o partido não cumpriu a cota de gênero. A procuradora Regional Eleitoral, Eunice Dantas, explica que a legislação eleitoral determina que cada partido ou coligação deverá reservar o mínimo de 30% e o máximo de 70% para candidaturas de cada sexo. Ainda de acordo com a procuradora, algumas candidatas do partido desistiram das candidaturas e, apesar de convocado a substituir as postulantes, o partido não cumpriu a regra eleitoral.

Com informações do MPF