Por telefone, no início da tarde dessa sexta-feira, 21, o presidente da Petrobras, Ivan Monteiro, garantiu ao governador Belivaldo Chagas que a Fafen não será fechada. Ele disse que estará na primeira semana de outubro em Aracaju para estudar, de forma conjunta com o governo do estado, alternativas para um projeto de viabilidade da fábrica que contemple redução de custos e melhoria de competitividade.

O governador Belivaldo Chagas comemorou a informação e disse que está de braços abertos para recebê-lo e aprofundar o estudo que o governo do estado realizou e apresentou para a diretoria da empresa motivando essa decisão da Petrobras. “Uma conquista do povo de Sergipe. Recebo essa informação preciosa do próprio próprio presidente da Petrobras, que não poderia chegar em melhor hora, já que incialmente havia uma previsão de se discutir o fechamento da Fafen já logo ali, à partir do final de outubro. Com essa decisão da Petrobras as milhares e famílias que tiram seu sustento da Fafen, e do seu entorno, podem dormir sossegadas. Era isso que eu queria desde o início desse processo”, afirmou Belivaldo.

Representando o governador e o estado de Sergipe, estiveram reunidos nesta tarde na sede da Petrobras no Rio de Janeiro o secretário de Desenvolvimento Econômico, José Augusto Pereira de Carvalho, acompanhado dos assessores José de Oliveira Júnior e Carlos Augusto Franco, além do ex-governador de Sergipe, Albano Franco, que acompanha essa luta desde o início.

PRODUÇÃO DE PETRÓLEO

O presidente da Petrobras, Ivan Monteiro, aproveitou para fazer comentários otimistas sobre a exploração e produção de petróleo em águas profundas em Sergipe. Segundo ele, a tecnologia existente hoje e os preços no mercado internacional justificam essa exploração que vai proporcionar para Sergipe uma série de investimentos, produção de novos empregos e aumento na arrecadação impostos e royalties.

 

Fonte: Secom