+55 (79) 99632-2150
Política

Há nepotismo e contratos que "sangram" os cofres em Nossa Senhora das Dores, diz João Marcelo

Publicado em 20/09/2021 as 15:50

Compartilhar:
Há nepotismo e contratos que sangram os cofres em Nossa Senhora das Dores, diz João MarceloFoto: Alese

Durante entrevista ao programa Sergipe Verdade, da rádio SIM FM, na tarde desta segunda-feira, 20, o deputado estadual João Marcelo (PTC/SE) afirmou que recursos os cofres do município de Nossa Senhora das Dores estariam “sangrando” por conta de gastos com contratos irregulares em vigência.

Segundo o parlamentar, documentos comprovando a denúncia foram apresentados por ele no Plenário e mostram acordos realizados de forma equivocada, muitos deles sem licitação, com empresas próximas e de pessoas ligadas à gestão. João Marcelo expõe que o prefeito da cidade, Mário (Cidadania) teria entrado com uma ação, negando o fato exposto.

“Minha voz  no Plenário, por conta da minha função e imunidade parlamentar, ele (o prefeito) não pode calar. Se eu estou defendendo o povo no meu exercício e ele entra com ação, ele ajuíza ações contra o próprio povo, o que ele fez não tem fundamento, não tem objeto. Pessoas ligadas a gestão praticam nepotismo a torto e a direito, o nepotismo é absurdo e flagrante no município de Dores”, disse o deputado.

Foi exposto que alguns dos contratos somados geram um dispêndio de R$ 150 a 160 mil mensalmente. 

Na oportunidade, João Marcelo também manifestou sua inquietação quanto a retirada de faixas colocadas por ele na cidade de Nossa Senhora das Dores, supostamente também a mando do atual gestor do local.

O parlamentar avaliou que a ação do prefeito vai contra a liberdade de expressão, e representa um desrespeito com o povo.

“É uma questão pequena perto de todos os acontecimentos que têm ocorrido em Nossa Senhora das Dores. Sempre tive meu posicionamento político, e quando você se posiciona sempre vai ter adversários, mas jamais eu nunca fui tratado assim por outros adversários, e quando fui prefeito não agi dessa forma autoritária”, disse ele.

Segundo o deputado, pessoas ligadas à própria gestão alegaram que a retirada do material seria justificada pela inadequação do local onde ele foi posto, que não respeitaria normas ambientais.

“Aproveite a oportunidade de agir com menos autoritarismo, ele não nos leva a lugar nenhum, o que ficam são os bons exemplos. Ao invés de mostrar os bons caminhos que tem feito na prefeitura, ele ( o prefeito), se preocupou em apagar a nossa voz, que não será apagada”, relatou ainda João Marcelo.

Recentes