Há 67 dias em greve, médicos de Aracaju (SE) fazem na manhã desta segunda-feira, 24, novo ato na frente do Centro Administrativo da prefeitura da capital. A categoria pleiteia uma reunião com o prefeito de Aracaju (SE), Edvaldo Nogueira (PCdoB). Segundo a assessoria de comunicação do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindmed), os grevistas foram informados que poderão se reunir com a secretária municipal da Saúde, Waneska Barbosa, mas eles exigem a presença do chefe do poder executivo municipal.

O porta-voz da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Alberto Jorge, informou que não haverá reunião com a presença do prefeito, porque esse encontro não foi solicitado oficialmente e que o prefeito afirmou e demonstrou por diversas vezes que não há condições de conceder o reajuste salarial que a categoria exige.

No último dia 10, a Justiça declarou que a greve é ilegal, mas os profissionais estatutários das Unidades Básicas de Saúde e dos e Centros de Especialidades Médicas de Aracaju, permanecem com as atividades paralisadas.