‘Nem copo de cachaça, nem prato de comida – a primeira greve dos comunicadores sergipanos’, do jornalista Henrique Maynart, é a nova publicação da Editora Oficial do Estado de Sergipe – Edise.

A obra será lançada durante mais uma edição do projeto ‘Ocupe a Praça Direitos Humanos’, que acontece nessa quinta-feira, 13,, às 17h, no Centro Cultural de Aracaju, na Praça General Valadão, Centro de Aracaju. O trabalho de conclusão do curso de Jornalismo do autor conta a história da maior greve dos jornalistas e radialistas na história da imprensa sergipana, que aconteceu entre 22 a 29 de novembro de 1991.

Após 26 anos de silêncio sobre o tema, o autor propôs não deixar que o assunto caísse em esquecimento. Henrique se engajou na busca de informações que contam esse período através de documentos contendo atas ou reportagens, depoimentos dos comunicadores envolvidos e fotografias das mobilizações e reuniões para que, mesmo com poucos registros, as pessoas que fizeram parte desse movimento pudessem relembrar e contar suas histórias, relatando fatos que eram desconhecidos por muitos.

A pesquisa foi muito difícil, conta Henrique. “Foram 25 entrevistados, as lidas no livro de atas dos sindicatos para checar todos os dados, as idas às hemerotecas do Jornal da Cidade, Jornal de Sergipe e Gazeta de Sergipe, os dados da Federação Sergipana de Futebol, até porque essa greve interrompeu a final antecipada do campeonato sergipano”, relembrou.

Marcos Sales, presidente em exercício da Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe – Segrase, está animado com a nova publicação. “Sergipe tem muitas histórias para serem contadas que poucos conhecem. Esse livro nos traz a vantagem de explorar mais a memória do nosso Estado e de também conhecer um pouco da história de um grande jornalista sergipano, Mílton Alves”, pontuou.

Para um dos grevistas, Mílton Alves, a paralisação foi um momento único. “Quem não conhece ou conheceu, ao ler o livro vai entender isso. É um livro para ser usado e debatido em sala de aula”. E completa: “Este livro de Henrique Maynart é ouro”.