Uma coletiva na manhã desta sexta-feira, 28, na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (Sintese) apresentou o coletivo suprapartidário  composto por mulheres que está organizando para este sábado, 29, um ato que tem como pauta denunciar o discurso de ódio, tão presente nesse pleito eleitoral de 2018.

O evento ocorrerá no Viaduto do Distrito Industrial de Aracaju, às 15h. “Mais de cinco mil pessoas já confirmaram participação na página do evento, a expectativa é que esse público seja ainda maior”, afirmou a jornalista Débora Melo.

As mulheres se organizaram a partir de representantes de movimentos sociais e de forma livre com a articulação através das redes sociais. “Esse ato é uma forma de dizermos não ao discurso de ódio, ao fascismo, a violência contra a mulher, a homofobia e ao não podemos deixar esse discurso se ampliar no Brasil”, explicou a advogada Isadora Brito.

Em todo o Brasil, acontecerão atos organizados por mulheres. É uma corrente de que busca marcar posição e influir na decisão do voto. Em Sergipe outras cidades confirmaram a realização de atos: Aracaju; Estancia; Itabaiana; Poço Redondo; Lagarto; Neópolis; Capela; Nossa Senhora da Gloria.

Sobre o Ato

A organização promete que o ato será um verdadeiro Festival de Cultura contra o machismo e o ódio e em defesa da democracia. A manifestação contará ainda com um espaço destinado às crianças, como forma de oportunizar as mulheres que têm filhos a participarem do evento. O espaço infantil do ato contará com música, brinquedos e recreadores.

Programação

Atrações Culturais:
16h – Nanã Trio
16:30 – Leticia Paz
17h – Diih Flow Minas
17:30 – Dani DK – Art. 163
18h – Samba de Moça Só
18:30h – Soyan
19:00h – Ariane Passos, Yala Souza, Anne Souza

O ato contará ainda com oficinas de cartazes, espaço infantil com recreação; palhaços, pula-pula, apresentação do grupo Casa do Zé. Intervenção audiovisual por Carolina Timótes.