O deputado federal eleito pelo PSC (SE), Valdevan 90 foi preso pela Polícia Federal no início da tarde desta sexta-feira, 7, como parte da operação Extraneus no momento que chegava em um restaurante na orla de Atalaia, zona Sul de Aracaju. No início da noite, Valdevan foi transferido para o presídio de Estância.

Segundo  uma fonte da PF, ele fraudou a prestação de contas e orientou doadores a o que dizer à PF quando fossem intimados. A Polícia Federal descobriu que ele vinha tentando coagir as testemunhas, muitas beneficiárias do Bolsa Família, e pediu a prisão preventiva por conveniência da instrução criminal com base no artigo 350 do Código Eleitoral.

Segundo a PF, as investigações apontam que o candidato, vinha utilizando-se de “laranjas” e simulou a realização de diversas doações em favor de sua campanha, nela aportando valores cuja origem é desconhecida para o custeio de suas despesas. Além disso, no curso das apurações, verificou-se a atuação dos envolvidos com o intuito de direcionar os relatos dos “laranjas” chamados a prestarem esclarecimentos, como forma de mascarar a realidade dos fatos.

São cumpridos três mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva nas cidades de Aracaju/SE, Estância/SE e Taboão da Serra/SP e os envolvidos estão incursos, até o momento, no crime do art. 350, caput, do Código Eleitoral, sem prejuízo de novas imputações a serem verificadas na sequência das apurações.

A operação policial foi assim denominada em alusão ao fato do investigado ter sido eleito por Sergipe, mesmo sem ligação domiciliar recente com o Estado, uma vez que, há muitos anos, é radicado em outra unidade da Federação.

Quanto ao fato de perder ou não o registro da candidatura, vai depender do MPF.

José Valdevan de Jesus Santos, Valdevan 90, obteve 45.472 votos totalizados (4,55% dos votos válidos) nas eleições 2018. Ele é natural de Estância (SE), mas mora há 31 anos na cidade de Taboão da Serra, a 18 km da capital paulista, onde foi vereador por dois mandatos consecutivos (2004 e 2008). Foi eleito presidente do Sindicato dos Rodoviários de São Paulo, o qual faz parte desde 2000, para a  gestão 2018 – 2023, mas afastou-se do cargo por conta das eleições para deputado.