A Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou o terceiro caso de sarampo em Sergipe neste ano de 2018. A comprovação não surpreendeu a diretora de Vigilância em Saúde, Mércia Feitosa, que já esperava por este resultado, já que havia relação entre os casos e vínculo epidemiológico por parte de uma das pessoas.

A confirmação chegou à SES nesta terça-feira, 11, pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Mércia Feitosa destaca que não são casos novos. “Não temos nenhuma nova notificação. Estes dois casos já estavam em análise na Fiocruz e para os quais nós pedimos prioridade justamente porque acreditávamos que o resultado seria positivo”, disse ela, informando que outros 18 estão em processamento na Fundação Oswaldo Cruz para cumprir o protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde, embora tenham apresentado resultado negativo pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe (Lacen).

Segundo a diretora, a Secretaria de Estado da Saúde está atenta em relação ao sarampo e tomando as medidas necessárias para conter o vírus no Estado. Na semana passada, a diretoria reuniu os coordenadores da área para orientá-los sobre o fortalecimento da vigilância ao sarampo e emitiu nota técnica para a Rede Hospitalar e Atenção Primária, sensibilizando os profissionais de saúde para reconhecerem os possíveis casos suspeitos da doença.

“Em casos suspeitos de sarampo também orientamos os municípios a procederem imediata notificação, bem como o bloqueio vacinal e a realização de exames de sangue, urina e orofaringe nas pessoas”, explicou Mércia Feitosa, responsável pela condução da Política de Vigilância em Saúde no Estado de Sergipe.