O deputado federal eleito Valdevan Noventa (PSC) deixou a Cadeia Pública de Estância, nesta segunda-feira (14), após um habeas corpus ser deferido pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli, no final de semana.

O sindicalista teve a prisão preventiva convertida em medidas cautelares, definidas pelo juiz Cláudio Bahia Felicíssimo, da 2ª Zona Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SE), seguindo recomendação do STF. Entre as medidas, estão o uso de tornozeleira eletrônica para monitoramento, comparecimento mensal à Justiça Eleitoral e a proibição de contato com testemunhas e demais réus que estejam arrolados nos processos judiciais aos quais responde.

Valdevan foi preso no dia 7 de dezembro de 2018, sob acusação de articular um esquema de doações falsas usadas para abastecer os cofres da sua campanha a deputado federal em outubro. Com essas “doações”, conforme apurou o Ministério Público Federal (MPF), o deputado eleito teria conseguido quitar o saldo pendente em sua prestação de contas.