Enquanto itabaianenses comemoram a decisão dos desembargadores da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Sergipe pelo retorno de Valmir de Francisquinho à prefeitura de Itabaiana, ele continua em Aracaju por orientação dos advogados e só deverá voltar à cidade serrana para assumir a cadeira de prefeito.

Para isso, segundo seus advogados, basta a prefeita em exercício e o presidente da Câmara serem notificados da decisão dos três desembargadores  Diógenes Barreto, relator do Agravo Regimental, Edson Ulisses de Melo e Ana Lúcia Freire dos Anjos. Os ofícios foram expedidos e já estão com os oficiais de Justiça.

Na cidade, a 58km de Aracaju (SE), as comemorações começaram logo após a decisão, que foi proferida pouco depois das 9h desta terça-feira, 12. “O povo está extremamente feliz! São comemorações espontâneas em vários pontos da cidade. As pessoas tocam as buzinas dos carros, apitos, se concentram e dançam aos sons de carros. Têm lojas até que fecharam. É a vitória do Direito”, disse o vereador e líder do prefeito do Câmara, Marcos Oliveira (PTC).

Preso no Presmil – Valmir de Francisquinho ficou preso por 15 dias em novembro do ano passado. Ele foi levado para o Presídio Militar, juntamente com o secretário de Agricultura, Erotildes José de Jesus, no dia 7 durante a Operação Abate Final.  Valmir foi indiciado por excesso de exação qualificada (cobrança indevida de tributos) e associação criminosa.

Desde então ele estava afastado da prefeitura, que está sob o comando da vice-prefeita, Carminha Mendonça.