Em mais uma matéria sobre as prestações de contas dos candidatos nas eleições 2018, o Jornal da Fan trouxe na manhã desta sexta-feira, 1, uma análise do relatório do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) sobre apresentação das despesas e receitas de campanha da candidata à Câmara Federal, Emília Correia (Patriota) nessas eleições.

Segundo o TRE-SE, numa análise preliminar, não foi constatada documentação que comprovasse a realização de despesas pagas no valor de R$ 104.500,00 provenientes do Fundo de Especial de Financiamento de Campanha. Entre as irregularidades estariam a não comprovação de pagamento à prestação de serviço de mão de obra por Pessoa Física.

O tribunal questionou o pagamento dos coordenadores de campanha no valor de R$ 39 mil, dos mobilizadores de campanha contratados em valores diferentes entre R$ 4 mil e R$ 10 mil, ausência de contratos que comprovassem o vínculo com a campanha para prestação do serviço, além de afirmar que, segundo extratos, Emília teria sido beneficiária de diversos pagamentos com cheque ou transferência bancária.

O advogado da vereadora, Yuri Melo, participou do programa e inicialmente contestou as informações do portal Imprensa 24 horas, que publicou matéria afirmando que a vereadora pagou durante sua campanha em 2018 por serviços não executados. Assim como Emília, Yuri argumentou se tratar de uma fake news e informou que estão sendo avaliadas medidas judiciais.

Yuri se posicionou quanto às irregularidades apontadas pelo TRE, afirmando acreditar que após análise das argumentações e das documentações solicitadas o tribunal deverá perceber que a candidata não se apropriou indevidamente dos recursos.

Ele afirmou que, a pedido da defesa, foram fornecidas pelo Banese, as microfilmagens dos cheques que comprovam que os destinatários foram devidamente beneficiados. Para o advogado a idoneidade da empresa que está responsável pela contabilidade e a história política de Emília são fatores que asseguram a lisura na gestão do fundo de financiamento de campanha.

As contas de Emília aguardam parecer do Ministério Público Federal e posterior análise do Pleno do TRE-SE.