Está proibida a captura do caranguejo-uçá em Sergipe. O terceiro período do defeso do crustáceo este ano em Sergipe teve início nessa quarta-feira, 6 e segue até o dia 12 deste mês, depois de 21 a 26 também de março.

Durante o período, a comercialização só está permitida para comerciantes que tem o caranguejo em estoque e está devidamente autorizado.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) é o órgão fiscalizador. A pena para quem for flagrado coletando o caranguejo-uçá na época do defeso varia de R$ 700 a R$100 mil, mais R$20 por quilo do crustáceo. Além disso, o responsável que desrespeitar o período de defeso responderá processo.

O defeso protege o caranguejo no período de reprodução conhecido como ‘andada’, quando machos e fêmeas saem das tocas para acasalar e colocar ovos, e que consiste numa época em que a espécie fica mais vulnerável já que tem de ir do manguezal à praia onde ocorre o acasalamento, ficando, portanto, mais vulnerável à captura.