O presidente estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), Rogério Carvalho, disse que tem trabalhado para ser candidato ao Senado e que o Partido dificilmente fará aliança com o bloco dos deputados federais Laércio Oliveira (Solidariedade) e André Moura (PSC) nas eleições 2018.

O ex-deputado federal foi o convidado do programa Jornal da Fan, da Fan FM Aracaju desta quinta-feira, 20. “Como podemos estar com quem esteve do lado contrário dos trabalhadores? Temos uma posição que vai ser incompatível estarmos juntos no mesmo palanque”, disse Rogério. O petista se referiu aos posicionamentos favoráveis dos dois deputados à lei da terceirização e à reforma trabalhista, ambas aprovadas recentemente

Aliança – Ele informou que a aliança com o PMDB em Sergipe deve continuar, mas disse haver uma grande dificuldade do PT fechar acordo com o comando nacional do partido. “É óbvio que há dificuldades de formar uma aliança com o PMDB na sua forma Temer e o que ele representa”, ressaltou, mas reafirmou a importância de manter parceria com o governador Jackson Barreto “por ser uma exceção dentro do PMDB” disse. Segundo Rogério, a aliança política com o governador é consenso entre o vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, o ex-presidente Lula e a maioria das diversas correntes internas do PT.

Apesar de externar publicamente o desejo de concorrer a uma das duas vagas para o senado e 2018, Rogério disse isso vai depender da conjuntura que será apontada para o partido. Ele acredita que, até o final deste ano, o quadro de disputa para 2018, estará mais claro. Ele não descartou a possibilidade de o PT irá reivindicar a disputa para o governo na chapa majoritária.