Com o reaparecimento de algumas doenças no Brasil, a exemplo de febre amarela, em 2017, e mais recentemente o sarampo. As vacinas, restritas às pessoas que viajam para áreas endêmicas, serão disponibilizadas a partir de 2019 para toda e qualquer pessoa que ainda não tenha sido imunizada.

“Adulto também tem que se vacinar”. A afirmação é da coordenadora da Vigilância Epidemiológica da secretaria de Estado da Saúde (SES), Mércia Feitosa, que faz o alerta no momento em que surtos de algumas doenças estão retornando no país.

“No contexto imunológico, o adulto está na faixa dos 20 aos 49 anos de idade, é exatamente o público que, historicamente, negligencia a medida preventiva, possivelmente por desconhecimento de sua importância”, considera a coordenadora.

No elenco de vacinação do Ministério da Saúde estão disponibilizadas para o adulto as vacinas contra hepatite B, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba), DT (difteria e tétano) e febre amarela que, a partir de 2019 será obrigatória para todos. Por enquanto, a ela tem acesso pessoas que viajam para áreas endêmicas. “