O ex-ministro e atual presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab está em Aracaju (SE), onde participa nesta sexta-feira, 29, de um ato da executiva estadual do partido na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese). Pelo menos 10 novos nomes devem chegar à sigla no estado.

Em entrevista ao Jornal da Fan Kassab, disse que agora é hora de fortalecer o partido e ampliá-lo para o pleito eleitoral de 2020. Questionado sobre o apoio ao prefeito de Aracaju (SE) Edvaldo Nogueira (PC do B) nas eleições do próximo ano, Kassab disse que o PSD através de uma resolução determinou que todas as cidades em que o partido dispõe de tempo no programa eleitoral obrigatório na televisão, deverão lançar candidaturas majoritárias, mas segundo ele, Aracaju pode ser exceção, diante da união que há com Edvaldo.

“O fato de sermos aliados de Edvaldo, não quer dizer que o apoio é obrigatório, mas é preciso considerar  que existe é uma solida aliança”, pontuou.

Questionado se Edvaldo já foi convidado para integrar o PSD, Kassab, foi cauteloso. “A impressão é que Edvaldo já é filiado ao PSD. O PC do B e PSD são tão aproximados que parecem um mesmo partido”, destacou.

Bolsonaro

Desempenhando no Congresso Nacional posição de independência ao Governo Bolsonaro, o PSD, faz oposição em vários pontos ao atual presidente. Gilberto Kassab afirmou que a equipe de articulação política ainda “não se encontrou”.  ‘Estamos torcendo para que haja uma política organizada, que possa liderar e promover importantes entendimentos”, afirmou.

Reforma da Previdência

Sobre a Reforma da Previdência, Kassab manifestou seu posicionamento favorável às mudanças. “Defenderei a aprovação. Precisamos ter recursos. É hora de encontrar uma saída para que a reforma aconteça e não prejudique os menos favorecidos”, finalizou.