A prefeitura do Rio de Janeiro interditou hoje (27) o Centro de Treinamento (CT) do Flamengo.

No dia 8 de fevereiro, um incêndio atingiu o alojamento de atletas da base do Fla, no CT George Helal, também conhecido como Ninho do Urubu, na zona oeste da cidade.

Na tragédia, dez atletas morreram, entre eles o sergipano Athila Paixão, 14 anos, e três ficaram feridos, todos eles entre 14 e 16 anos de idade, que jogavam nas categorias de base do Flamengo.

A prefeitura já tinha determinado o fechamento do CT em 2017, por pendências com documentos e autorizações.

Na semana passada, foi a vez do Ministério Público Estadual e da Defensoria Pública pedirem a interdição do CT.

A Justiça estadual deu, no entanto, um prazo de cinco dias para que o Flamengo apresentasse sua defesa.

Em nota divulgada no dia 17 de fevereiro, o Flamengo alegou que estava tentando cumprir todas as exigências da prefeitura.

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, disse esperar que o clube cumpra todas as exigências. “Esperamos que tanto as exigências para o alvará como também para o habite-se sejam cumpridas e ele retorne logo ao funcionamento”,  afirmou.

Com informações EBC