O esquema de segurança nas cidades sergipanas com tradição de carnaval vai contar com efetivo de 3,7 mil policiais militares, 500 civis, 40 guarda-vidas militares e 18 guarda-vidas-civis. Serão empregados drones, quatro aeronaves e as delegacias plantonistas terão esquema reforçado. As ações de segurança no período carnavalesco na capital e 29 municípios de Sergipe com previsão de eventos foram detalhados hoje, 28, na Secretaria de Segurança Pública.

O planejamento operacional para o carnaval 2019 terá 1.100 policiais militares na área de atuação do Comando do Policiamento Militar da Capital (bloquinhos de rua, Rasgadinho, Itaporanga D’Ajuda, Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão) e 2.589 policiais militares deslocados para a área de atuação do CPMI (Canindé do São Francisco, Neópolis, Pirambu, Estância, entre outros).

“O efetivo empregado por parte da Polícia Militar no carnaval totaliza 3.689 homens e mulheres distribuídos em 29 municípios com previsão de eventos carnavalescos, destacando as cidades de Canindé, Neópolis, Pirambu e Estância”, disse.

Segundo o comando da capital, na área do CPMC, a Polícia Militar recebeu mais de 138 solicitações de policiamento, sendo a maior parte de blocos de rua. “Nosso efetivo será empregado de forma extraordinária apenas nos principais blocos , que são o Icaju, Galo do Augusto Franco, Beija Eu, Meu Bloco na Rua, Brother Folia, Frevo Solidário, Bloquinho do Bel, Mamãe Chego Já, Blend, Barroso Folia, As Madalenas e Pisadinha”, destacou o major Melo.

Por parte da Polícia Militar também foi destacada a operação Momo, com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), referente a 10 pontos de bloqueio estratégicos nas divisas do estado, de maneira simultânea, com foco na apreensão de armas e drogas. Além disso, serão realizadas operações de trânsito pela PM no carnaval, intensificando a fiscalização com foco na Lei Seca e atendimento a acidentes de trânsito com vítimas.

Também presente na coletiva, o coronel Marcony Cabral, comandante-geral da PM, destacou a importância da recente implementação do Núcleo de Operações de Drones e o emprego de quatro aeronaves durante os festejos. “Acreditamos que qualquer uso de tecnologia que  venha agregar eficiência ao trabalho é importante. O drone tem a capacidade de ir onde o olho humano não pode ir. Então muitas vezes a viatura fica parada, o drone vai, observa a situação e o policiamento vai em seguida, podendo atuar de forma mais eficiente. Além disso, as imagens ficam gravadas e podem ser utilizadas em futuras investigações”, destacou.

Corpo de Bombeiros – A major BM Carla Cristina Andrade da Silva, auxiliar da diretoria operacional do Corpo de Bombeiros disse que os guarda vidas civis e militares vão atuar em oito municípios: Aracaju, Campo do Brito, Cumbe, Estância, Itaporanga D’Ajuda, Propriá, Nossa Senhora do Socorro e Telha.

Polícia Civil – A coordenadora das delegacias da capital, delegada Viviane Pessoa, disse que , na capital, as delegacias plantonistas, que atendem Aracaju e Região Metropolitana, serão reforçadas. “No interior, teremos bases da Polícia Civil nas áreas de festas maiores, como Pirambu, Neópolis, Itabaianinha, Cumbe e Canindé, com posto de atendimento no Abaís e vamos ter reforço das Plantonistas do interior: Estância, Itabaiana, Lagarto, Glória, Tobias Barreto e Nossa Senhora das Dores.

Somente no interior contamos com a previsão de empregar mais de 500 policiais civis. Além disso, o trabalho integrado com a Polícia Militar vem garantindo diversas ações da Polícia Civil anteriores ao período do carnaval, com destaque para o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Departamento de Narcóticos para coibir a entrada de entorpecentes em Sergipe. Nossa expectativa é de um carnaval tranquilo em nosso estado”, concluiu a delegada.