“Não é momento de avaliar alianças. Apesar da importância da parceria histórica com o PT, não podemos antecipar o debate. O momento é de pensar na gestão, não tivemos sinalização de rompimento por parte do PT, esse é um processo deles, eles é que terão que fazer as suas reuniões e o farão no momento adequado. Neste momento estamos focados em ajudar o prefeito Edvaldo Nogueira a fazer o melhor por Aracaju”, analisou Junior Trindade.

A declaração de Trindade foi dada durante entrevista na manhã desta quinta-feira, 28, ao Jornal da Fan. Ele é presidente do PCdoB em Aracaju e recebeu a missão de coordenar o diálogo político do partido com movimentos sociais e com partidos aliados. Na noite dessa quarta-feira, 27, o PCdoB realizou uma conferência e no centro debate esteve a incorporação do Partido Pátria Livre (PPL), estratégia adotada para que ambos sobrevivam após não terem atingido a clausula de barreira em 2018.

“O encontro serviu para referendar a decisão do diretório nacional quanto a incorporação do PPL ao PCdoB”, relatou Junior. O presidente afirmou que encontro foi restrito a militantes do comunista, mas que posteriormente os militantes do PPL serão procurados para um diálogo, a exemplo do advogado Henri Clay Andrade, que concorreu ao Senado e obteve boa votação em Aracaju. “Nos próximos dias eu e o presidente da estadual vereador Bittencourt, iremos buscar um diálogo sim com Henri Clay que é uma liderança importante e seria um orgulho imenso tê-lo nas fileiras do PCdoB”, disse Júnior.