Usado para receber autoridades, na avenida Beira Mar, Atalaia, o Palácio de Veraneio não serão utilizado, pelo menos na gestão do governador Belivaldo Chagas. Foi o que anunciou a Secretaria de Comunicação do Estado de Sergipe na manhã desta terça-feira, 24. A desativação faz parte das medidas administrativas a fim de otimizar a máquina e continuar com o plano de economia anunciado em janeiro deste ano.

O prédio passou por uma reforma recente e ficará sem funcionamento, mas não comprometerá a integridade da edificação porque será dada manutenção regular. Com a desativação administrativa do palácio de Veraneio, o Estado passa a não custear gastos com vigilância, garçom, equipe de cozinha.

“Quando houver a necessidade de se receber uma autoridade de Estado, como presidente, ministro ou governador, ou alguma outra autoridade, contrataremos um serviço para isso, mas não vamos manter toda essa estrutura ociosa, já que meu local de trabalho diário será no Palácio de Despachos. A palavra de ordem é economia”, disse o governador, acrescentando que os serviços de manutenção, como jardinagem e limpeza, serão mantidos.

“Não vamos abandonar esse importante patrimônio de nosso governo”, afirmou.