Primeiramente, vamos ao significado da palavra Boudoir: é um vocábulo de origem francesa que quer dizer quarto de se vestir. Espaço onde as mulheres do século XIV se dedicavam ao seus rituais de beleza. Ali elas tomavam banho, arrumavam-se e passavam horas se preparando para seus maridos.

A fotografia de boudoir tenta recriar esta atmosfera vintage: romântica e ao mesmo tempo sensual em que os detalhes das joias, rendas e lingeries são mais importantes do que a nudez. Sua técnica visa exteriorizar a sensualidade que toda mulher carrega em si, independentemente da sua idade, manequim ou estado civil.

O encanto da fotografia de boudoir é o manejo bem dosado do jogo “esconde-revela” . Do olhar atento do fotógrafo que sabe captar a essência do feminino em todas as suas nuances. Afinal quem está por trás das lentes são mulheres reais e não modelos profissionais.

De acordo com a fotógrafa Larissa Sobral, a intenção desse tipo de fotografia não é mascarar as imperfeições (rugas, celulites e estrias..) com fotoshop, mas revelar a sensualidade que se esconde nos detalhes.

A fotografia de boudoir é um segmento promissor no ramo do ensaio sensual, justamente por apresentar este diferencial. No momento está super em alta (o Instagram se tornou o templo da fotografia de boudoir), sinalizando que o empoderamento feminino, também passa pela aceitação da autoimagem. As mulheres dos mais variados perfis buscam este recurso para presentear, noivos, namorados e maridos com o objetivo de apimentar a relação ou, simplesmente,  para dar um up na autoestima.