Liderança política na região sul de Sergipe, Breno Silveira, que foi candidato a deputado estadual em 2018, em entrevista ao radialista Narcizo Machado durante o Jornal da Fan na manhã desta terça-feira, 12, afirmou que se decepcionou se filiar ao PC do B no ano passado, a convite do presidente estadual do partido, Antônio Bittencourt e do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B).

“O erro foi meu. Eu costumo confiar demais nas pessoas. Confiei e deu no que deu”, afirmou Breno ao lamentar o descumprimento de acordos.

Segundo ele, ao ser convidado para o PC do B, Bittencourt lhe prometeu a formação de uma chapinha, estratégia normalmente utilizada por candidatos que possuem a mesma potencialidade de votos. Ao perceber  que pode alcançar determinado percentual, o candidato forma o grupo para aumentar as chances de uma eleição dentro da legenda. Essa promessa animou Breno, mas com a aproximação do pleito eleitoral, ele disse, que Bittencourt mudou de ideia.

“Bittencourt disse que estava sendo pressionado e que iria formar um chapão, quando todos os candidatos concorrem igualmente, e a combinação foi desconsiderada”, lamentou.

Apesar de não ter sido eleito, Breno obteve 19.875 votos, mais do que sete dos 24 deputados estaduais eleitos em Sergipe.

Diante dos problemas enfrentados no partido, Breno divulgou nessa segunda-feira, 11, o pedido de saída do PC do B. “Entrei pela porta da frente, e assim sairei”, finalizou.