Uma moradora da cidade de Carmópolis (SE), a 47 km de Aracaju (SE), confessou à polícia que promovia encontros sexuais entre uma adolescente de 13 anos e homens por perversão sexual. Franciele Karine dos Santos, conhecida como “Franci’’, de 21 anos, está presa. O inquérito está finalizado e sobre os cuidados do poder judiciário de Carmópolis.

A informação chegou até a polícia após os pais notarem o desaparecimento da jovem, que estava sem dar notícia durante cinco dias. Após aparecer, a moça disse à mãe que estava na casa de um homem e, nesse tempo, manteve relações sexuais com ele diariamente, informou o delegado Wanderson Bastos.

Segundo levantamentos, o ato sexual acontecia várias vezes por dia. Diante disto, foi deflagrada uma investigação para descobrir o autor do crime, sendo descoberto que outros cinco homens mantiveram relação sexual com a adolescente, em situações diversas, totalizando seis pessoas.

Franciele confessou a perversão. Foto: SSP/SE

Na investigação, também foi comprovado que Franciele agenciava os encontros e alguns dos rapazes eram menores e outros maiores de 21 anos, inclusive o que a adolescente ficou durante os cinco dias tinha 23 anos, destacou o delegado.

Em meio aos levantamentos, alguns suspeitos confessaram que mantiveram relações com a menor, mas outros negaram. Segundo o delegado, no início, Franciele também negou que participava, mas após sua prisão preventiva, ela confessou que viabilizava esses encontros sexuais.

O crime – De acordo com as informações passadas pelo delegado, a acusada não recebia nenhum presente ou dinheiro em troca desses encontros, apenas se comprazia em observar o ato. Ela também influenciava a menor psicologicamente.

A mulher será indiciada por ser partícipe do crime de estupro, como prevê o artigo 29 do Código Penal, segundo o qual  “quem, de qualquer modo, concorre para o crime incide nas penas a este cominadas, na medida de sua culpabilidade. § 1º – Se a participação for de menor importância, a pena pode ser diminuída de um sexto a um terço”.