O Ministério Público de Sergipe oficiou o secretário de Segurança Pública, João Eloy de Menezes, para que apure a morte do designer de interiores, Clautenis José dos Santos de 37 anos, morto durante uma abordagem da Polícia Civil na última segunda-feira, 8. 
O promotor de Justiça Eduardo Matos requereu a instauração de Processo administrativo, a fim de que sejam apuradas as eventuais condutas delitivas de agentes policiais. O MPE destacou no ofício que, findadas as investigações, o inquérito Policial deve encaminhado para a Promotoria, para apreciação e adoção das medidas cabíveis.
A inciativa é da Promotoria de Justiça Especializada no Controle Externo da Atividade Policial, Questões Agrárias e Atuação no Sistema Prisional.

Entenda o caso 

Clautenis José dos Santos foi morto a tiros nas proximidades do Sesi do bairro Santos Dumont, na Zona Norte de Aracaju (SE). De acordo com o tio da vítima, Clautenes e um amigo tinham saído do Conjunto Bugio e seguiam para a Barra dos Coqueiros (SE) em um carro de um aplicativo de transporte por volta das 22h da segunda-feira, 8, mas segundo ele, a viagem teria sido interrompida por policiais civis encapuzados, que fizeram o veículo parar e dispararam vários tiros.

Ainda segundo o tio da vítima, o rapaz foi baleado na cabeça e depois teve o corpo jogado na carroceria da viatura. O jovem foi levado ao Hospital de Urgências de Sergipe (Huse), mas já chegou morto.

O motorista do aplicativo de transporte foi baleado na perna e o amigo do jovem não foi atingido. O amigo  de Clautenis informou à família que chegou a ouvir de um dos policiais a afirmação de que teria matado o homem errado.