Cento e 31 motoristas que trafegavam pelas rodovias federais sergipanas estavam conduzindo veículos com o cronotacógrafo vencido. O instrumento registra de forma simultânea,  a velocidade e a distância percorrida pelo veículo em função do tempo decorrido. Ele é obrigatório em veículos de carga com peso bruto acima de 4.536 kg,  no transporte de passageiros (acima de 10 lugares), no transporte escolar e de produtos perigosos.
Os 131 condutores foram notificados em ações do  Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS) – Órgão Delegado do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) ocorridas nos meses de janeiro, fevereiro e março nas rodovias federais que cortam os municípios de Malhada dos Bois, Itabaiana, Lagarto e Cristinápolis. Cerca de 4 mil veículos foram fiscalizados.
Os proprietários dos veículos com o certificado de verificação do cronotacógrafo vencido, receberam uma notificação e foram, imediatamente, encaminhados ao posto autorizado de cronotacógrafo mais próximo para verificação do equipamento. Eles também tiveram um prazo de 10 dias para apresentação de defesa ao setor jurídico do ITPS. A penalidade vai de advertência a multa, que varia de R$ 150 e R$ 1,5 milhão.
Durante as fiscalizações, que aconteceram com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), os agentes fiscais do ITPS identificaram se os cronotacógrafos estavam de acordo com a legislação vigente e se possuíam irregularidades no lacre e no certificado de verificação emitido pelo ITPS, que é válido por dois anos.

O cronotacógrafo também registra parâmetros relacionados ao condutor do veículo, como o tempo de trabalho e os tempos de parada e de direção, servindo como ferramenta de apoio a laudos periciais e investigações policiais relacionados à acidentes de trânsito.
De acordo com a gerente executiva de Metrologia e Qualidade do ITPS, Maria Inêz Almeida Machado, o número de notificações registradas no primeiro trimestre de 2019 foi menor se comparado a mesmo período do ano passado. “Em 2018, nos três primeiros meses, 5% dos veículos fiscalizados estavam irregulares. Este ano, o número caiu para 3%. Apesar dessa redução, os números ainda preocupam, pois desde 2015, o ITPS vem intensificando as fiscalizações, promovendo ações educativas e também emitindo notificações com o intuito de que os proprietários dos veículos entendam o quanto é importante manter a verificação do cronotacógrafo em dia”, explica.