Foto: PMA

O último dia da trezena em homenagem a Santo Antônio foi marcado pela tradicional procissão pelas ruas do bairro que leva o nome do santo, na Zona Norte de Aracaju (SE). Nesta quarta-feira, 13, milhares de pessoas lotaram as ruas do bairro. O santo é um dos mais populares do Brasil e integra o clico junino, período mais festejado pelos nordestinos.  Antes da procissão, uma missa campal foi celebrada pelo arcebispo de Aracaju, Dom João José Costa, na frente da paróquia Santo Antônio.

Ao longo do dia, outras quatro cerimônias foram realizadas. Às 5h, houve alvorada festiva e a celebração da primeira missa, quando acontece a distribuição dos pãezinhos. Segundo a tradição, quem levar um desses pães para casa garante fartura o ano inteiro. Os atos religiosos em homenagem ao santo começaram no dia 1° de junho.

Foto: Fan F1

Santo Antônio é um dos santos do clico junino e em seu dia, fogueiras também são acessas. Nessa quinta-feira, era possível encontrar várias delas pelas ruas da capital. Conhecido popularmente como santo casamenteiro, o santo também é considerado protetor das coisas perdidas e protetor dos pobres.  Durante suas pregações nas praças e igrejas, existem relatos de que muitos cegos, surdos, coxos e muitos doentes ficavam curados.

Fernando Antônio de Bulhões, nome de nascença, entrou no Mosteiro de São Vicente dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho aos 19 anos e foi ordenado sacerdote em Coimbra. Rapidamente foi reconhecido por seu conhecimento e grande poder de pregação. Após um tempo Padre Antônio conhece São Francisco de Assis e torna-se Frei Antônio.

Foto de capa: ASN