O governador Jackson Barreto (PMDB) foi vaiado em ato público no município de Nossa Senhora da Glória durante a visita do ex-presidente Lula (PT). Ele atribuiu as vaias ao Sintese. Em entrevista ao Jornal da Fan na manhã desta terça-feira, 22, a presidente do Sindicato dos Professores, Ivonete Cruz, disse que as vaias não partiram do Sintese e que o governador busca culpados para as mazelas que têm provocado no Estado.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (Sintese) informou que não participou do evento da segunda-feira, 21, quando Lula esteve em Nossa Senhora da Glória. Ela disse que ficou acordado que o sindicato não estaria presente nos atos da “Caravana Lula pelo Brasil”, em que o governador Jackson Barreto estivesse.

Segundo ela, a vaia foi dada pelo povo de Glória. “Se o povo vaiou, ele precisa saber que é porque o povo está insatisfeito. O povo que estava naquela praça era o povo de Sergipe, trabalhadores e trabalhadoras. Nós temos um entendimento que é resultado dessa política que o governo vem desenvolvendo de massacrar os trabalhadores, sem reajuste, com atraso de salários e os trabalhadores foram lá e reagiram”, afirmou.

A presidente do sindicato, encerrou a entrevista, afirmando que o Sintese não organizou manifestações. Para Ivonete, a caravana foi organizada e o povo foi participar. “Não adianta ficar jogando responsabilidade, é preciso reavaliar as políticas”, destacou.