A Prefeitura de Aracaju (PMA) conseguiu na Justiça o direito à reintegração de posse do terreno na Coroa do Meio, zona sul de Aracaju (SE) ocupado desde sexta-feira, 4, por famílias organizadas pelo Movimento do Trabalhadores Sem Teto (MTST). A decisão foi da juíza da 12ª Vara Cível da Comarca de Aracaju, Hercília Brito. A PMA não deu mais detalhes de quando a ordem de despejo será cumprida.

O MTST deu o nome à ocupação de “Marielle e Anderson Vivem”. A liderança não informa o número de exato de famílias que estão ocupando o terreno pertencente à PMA e que na gestão passada de João Alves foi colocado a venda. A atual gestão, no entanto, segundo o MTST, não determinou sua destinação “e neste sentido o MTST vem lutar para que o povo da periferia seja atendido em seu direito a moradia”, alegam os representantes do movimento. No terreno, são comercializados fogos de artifício no período junino e nas festas natalinas.

De acordo com o MTST, a ocupação é formada por trabalhadores da praia, pescadores, marisqueiros e moradores de bairros periféricos de Aracaju que necessitam de uma política de moradia popular urgente.