O Instituto Federal de Sergipe (IFS), a Universidade Federal de Sergipe (UFS) e escolas públicas de todo estado estado aderiram a Greve Nacional da Educação. Alunos e servidores protestam nesta quarta-feira, 15, contra os cortes de verba para a educação pública, anunciado pelo Governo Federal na semana passada, e em defesa de uma Reforma da Previdência classificada pela categoria como justa.

Acesso do IFS foi bloqueado. Foto: Sinasefe Sergipe

Além das ações nas unidades de ensino, acontecem protestos também na frente da Câmara Municipal de Aracaju, pela manhã e para tarde está marcada uma caminhada pelas ruas do Centro da capital. A concentração acontece na Praça General Valadão, também no Centro, à partir das 14h.

Em entrevista ao Jornal da Fan, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (Sintese), Ivonete Cruz, defendeu que toda a sociedade se manifeste diante das medidas apresentadas pelo Governo Federal. “Quem defende o direito à escola pública gratuita e de qualidade, desde a educação infantil até o ensino superior, precisa entrar nesta luta contra a política de desmonte da educação do governo Bolsonaro que tem cortado verbas da educação sistematicamente, desmontando a educação pública para valorizar a educação privada. O resultado desta política é que a classe trabalhadora ficará excluída do direito à educação”, afirmou.