Lançado na segunda semana do mês de abril deste ano, o Processo Seletivo Simplificado (PSS) da Saúde do Estado foi suspenso nessa quarta-feira, 25, pelo governador do Estado, Belivaldo Chagas (PSD). A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que o governador pediu a suspensão para avaliar a real necessidade de contração de novos profissionais na área da saúde e ainda o impacto que as contratações trarão para os cofres do Estado.

Belivaldo assumiu o Governo do Estado há cerca de 20 dias, até então ocupava o cargo de vice-governador e disse que precisa fazer um mapeamento na Saúde em Sergipe antes de fazer o PSS.

As inscrições para o Processo foram encerradas na última sexta-feira, 20. Mais de 15 mil candidatos estão inscritos e disputam 1000 mil vagas para diversas áreas.  Para técnicos em enfermagem (760 vagas) e enfermeiros (250). Para médicos, há disponibilidade de vagas em mais de 40 especialidades.

Há vagas, também para nutricionista, psicólogo, fisioterapeuta, fonoterapeuta, assistente social, químico industrial, professor de educação física, farmacêutico, médico veterinário, biomédico, engenheiro ambiental, de alimento e do trabalho, além de arquivista, bibliotecário, condutor de ambulância e digitador de laudo.

Os salários variam de R$ 1.080 (digitador de laudos) a R$ 7.270,44 (para médico em carga horária maior).