Uma Força Tarefa envolvendo órgãos de fiscalização foi deflagrada nesta terça-feira, em Aracaju (SE) e também no interior no estado. A proposta é fiscalizar as condições de comercialização da carne animal em feira lives. Participam da ação, o Ministério Público Estadual (MPE), Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), Vigilância Sanitária, Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) e Polícia Militar.

Euza Missano- promotora da Promotoria de Defesa do Consumidor

Em Aracaju a feira que acontece na área externa da arena Batistão, no bairro Treze de Julho, foi alvo da fiscalização. Frangos abatidos e carne bovina foram apreendidos. “Achamos que encontraríamos as coisas organizadas, já que todos os feirantes foram notificados previamente,  mas infelizmente encontramos carnes sem origem declarada e em péssimo estado de acondicionamento”, lamentou a promotora da Promotoria de Defesa do Consumidor, Euza Missano.

A promotora ainda destacou que várias audiências estão sendo realizadas com órgãos de fiscalização e feirantes para que o problema sanitário das feiras livres seja resolvido. “Não aceitaremos a comercialização de carnes sem as devidas adequações. Precisamos ter um produto e qualidade em nossas mesas. Vamos mudar os hábitos”, garantiu.

Foto: Fan F1

Diante das reuniões e notificações já são exigidas algumas adequações sanitárias mínimas, como o congelamento das carnes, mesmo que em isopores, já que os balcões refrigerados só devem chegar às feiras da capital em agosto deste ano. “Com o processo de licitação das feiras a, empresa vencedora dará os espaços com o balcão refrigerado, tudo de forma adequada”, explicou, pedindo a colaboração dos feirantes e dos consumidores para que as feiras se adequem às exigências.