O presidente da Administração Estadual do Meio Ambiente, Gilvan Dias, divulgou pela primeira vez o valor total da multa que será aplicada à Fabrica de Fertilizantes Nitrogenados da Petrobras em Laranjeiras (Fafen). Em entrevista ao radialista Narcizo Machado durante o Jornal da Fan, na manhã desta terça-feira, 12, ele explicou que inicialmente foi fixada uma multa de R$ 10 milhões pelo início do processo de hibernação sem autorização do órgão. A irregularidade foi identificada depois que na semana passada ao fazer o esvaziamento de tanques de amônia moradores do entorno da fábrica denunciaram o caso na imprensa. Eles sentiram o forte cheiro do produto.

Além disso, a Fafen será multada em R$ 40 milhões por lançar efluentes em um rio que passa nas proximidades da Fafen. O presidente da Adema explicou que diante das irregularidades, a Fábrica foi notificada para que suspenda a Hibernação em até 24h. Segundo ele, a continuidade do processo no modelo atual pode provocar um desastre ambiental  gigantesco.

Na tarde dessa segunda-feira, 11, o senador Alessandro Vieira convidou autoridades e lideranças que possam ajudar na reversão do processo, ou seja, que coloque a Fafen novamente em pleno funcionamento.

O encontro em uma casa de eventos na avenida Rio de Janeiro em Aracaju(SE) reuniu parlamentares, representantes de classe, funcionários da Fafen e moradores de laranjeiras (SE). O prefeito do município, Paulo Hagemback e o secretário Geral do Estado, José Carlos Felizola, também participaram das discussões.

Ao final da reunião, o senador Alessandro Vieira, conversou com a imprensa e disse que a estratégia adotada será unificação de forças de todos aqueles que possam ajudar de alguma forma na reversão da hibernação. “Temos uma reunião na próxima semana com o vice-presidente do Brasil, general Hamilton Mourão. Vamos expor a situação e buscar uma forma de mudar esse quadro”, pontuou.