Para o deputado estadual, Rodrigo Valadares (PTB), a gestão do governador Belivaldo Chagas (PSD) é uma administração que serve de exemplo negativo para todos os setores no Brasil. “Em Sergipe somos modelo de administração arcaica”, disse Rodrigo Valadares  em entrevista na manhã desta quarta-feira, 20, ao Jornal da Fan.

Valadares afirma que Sergipe possui os piores índices do Brasil em diversos setores. “Sergipe tem tudo para ser exemplo, mas tem a pior segurança do país, aqui se mata mais que em muitas guerras civis na África. Sergipe tem a pior educação do Brasil”, afirmou o deputado.

Sobre a ida do governador nesta quarta-feira à Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) o deputado analisou que os dados já são conhecidos, e que a grande expectativa era a apresentação do “plano de salvação”. Rodrigo afirmou que a situação enfrentada por Sergipe  na economia foi resultado da atuação nos últimos anos, do grupo político que hoje governa o estado.

Polêmica – Durante a entrevista o deputado explicou o embate que teve com seu colega de parlamento Francisco Gualberto (PT) na sessão dessa terça-feira, 19. Rodrigo lembrou que a divergência quanto a não realização do show gospel dentro das comemorações do aniversário dos 164 anos de Aracaju foi o motivo do enfrentamento. Para Valadares, o show não foi realizado porque o prefeito, Edvaldo Nogueira (PCdoB) é “ateu e não respeita as religiões evangélicas”. Em respostas às acusações, Gualberto disse que Rodrigo Valadares não tem nada de “novo” na sua prática política, e que além disso, seria desconhecedor do conceito de estado laico.

Luiz Roberto – O presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Luiz Roberto, estava nos estúdios da Fan FM para entrevista e logo no início de sua participação foi questionado quanto às declarações do deputado Rodrigo Valadares, relacionadas a Edvaldo e a gestão municipal. Para Luiz,  Valadares demonstrou desconhecer o prefeito e a cidade. “Conheço Edvaldo a muitos anos, ele é cristão católico, um homem de uma fé enorme, este é primeiro equívoco do deputado. O segundo é que a cidade é um canteiro de obras, o que demonstra que ele precisa conhecer mais a nossa cidade”, declarou Luiz.