Em 2018 a candidata à deputada estadual em Sergipe, Marleide Cristina (MDB), obteve 186 votos. A pequena quantidade de votos contrasta com o volume de recursos que ela investiu em comunicação e marketing em sua campanha. O partido destinou R$468.899,75 do fundo eleitoral para a candidata. Deste total, R$ 387.930,00 foram investidos em serviços prestados por diversas empresas na área de comunicação e marketing.

O valor está dividido entre cinco empresas que prestaram serviços de marketing, impressão gráfica, serviços de comunicação digital, contratação de pessoal para trabalho de rua e assessoria de comunicação. Todas as informações são públicas e estão disponíveis em sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Clique aqui. 

O processo de prestação de contas ainda não foi julgado. O Ministério Público Federal de Sergipe (MPF-SE) afirmou que, ao dar parecer nas prestações de contas, a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) analisou, mas não verificou situação fora da normalidade. Porém, segundo o MPF-SE, ainda não chegaram todas as prestações de contas. “A PRE vai analisar a lista que a Fan FM enviou. Se houver algum caso fora do comum, vai adotar as medidas cabíveis”, assegurou por meio da nota.

Ao lado de Jackson, Marleide faz o 55 de Belivaldo

Num trabalho investigativo, o Jornal da Fan identificou que não há um trabalho efetivo nas redes sociais da candidata, com postagens diárias de sua campanha, não há registro de atividades específicas como carreatas ou reuniões públicas em prol de sua candidatura. Marleide aparece sempre em atividades com o deputado federal Fábio Reis, em quem demonstra claramente que votou.

Procurado para se posicionar sobre a definição de recursos para candidatura de Marleide, o presidente do MDB, João Augusto Gama disse que a responsabilidade por essas definições foi do tesoureiro Márcio Martins. Já o tesoureiro explicou que a definição do nome de Marleide foi estratégia política.

“O partido precisava de uma candidata forte na região Sul, foi apresentado o nome dela e por isso a definição”, explicou. O dirigente afirmou que o partido ainda não sentou para fazer avaliação do resultado das urnas. “O partido não sentou, estamos esperando a análise das contas pelo TRE”.

Em campanha sem material próprio

Márcio afirmou que a candidata foi apresentada por uma liderança do partido mas não soube precisar qual liderança. “É melhor você averiguar com ela”, aconselhou.

Em meio ao debate nacional sobre candidaturas laranjas o Jornal da Fan está desde a segunda-feira, 18, analisando dados sobre doação de recursos para candidaturas de mulheres dos diversos partidos em Sergipe. Sem fazer conclusões, mas fazendo análise crítica, o jornal apresentou detalhes da prestação de contas de diversas candidatas.

A candidata Marleide Cristina foi procurada para se posicionar mas não atendeu as ligações. Na edição desta quarta-feira, 20, o tema tem continuidade com análise de doações para candidatos de diversos partidos. O programa ouvirá também autoridades sobre o assunto.