Por seis votos a cinco, os deputados estaduais Augusto Bezerra (PHS) e Paulinho das Varzinhas (PSC), foram condenados a 12 anos, sete meses e um dia de prisão em regime fechado, pelo Pleno do Tribunal de Justiça de Sergipe na manhã desta quarta-feira, 25, pelos crimes de peculato e organização criminosa. A defesa de ambos vai recorrer.

Este foi o segundo dia do julgamento na esfera criminal sobre o caso do suposto desvio das verbas de subvenção da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese). O empresário Nollet Feitoza Vieira, que é apontado pela Justiça como o operador do esquema, também foi condenado pela maioria dos desembargadores a nove anos e um mês de prisão. A pena do empresário foi reduzida por ter feito acordo de delação premiada. A defesa do empresário ainda não se manifestou.

Receberam penas abaixo de oito anos em regime semiaberto: Edelvan Alves Oliveira, Ana Cristina Valera Linhares, Clarisse Jovelina de Jesus (presidente da extinta Associação dos Amigos do Bairro Veneza – Amanova), Wellington Luís Góes Silva, José Agenilson de Carvalho Oliveira, Eliza Maria Menezes e Alessandra Maria de Deus, tesoureira da Associação.

A primeira sessão do julgamento, no último dia 11, foi suspensa após o desembargador Alberto Romeu Gouveia pedir vistas. Hoje, Gouveia seguiu o voto do relator, Roberto Porto, porém, atribuiu penas menores aos réus, sendo todos em regime semiaberto.