Foto: PMA

Uma denúncia levou técnicos da  Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema) a uma Área de Preservação Permanente (APP), no bairro Jabotiana, zona Oeste da capital.  A ação foi realizada nessa terça-feira, 26, e  constatou um clarão de quase 6.000 m² já desmatados. Diante disto, a Sema solicitou o apoio da Polícia Militar, através do Pelotão Ambiental, para garantir a segurança da equipe.

Segundo o  secretário municipal do Meio Ambiente, Augusto César Viana, o local é todo em mata fechada e os responsáveis pela agressões ao Meio Ambiente tinham acesso por meio de barco.

A equipe de fiscalização da Sema constatou que, além de queimadas, existia também uma área desmatada com plantios agrícolas. “A gente encontrou na localidade um sistema de irrigação sofisticado, bombas de irrigação, poços artesianos e alojamentos com dormitórios e cozinha. Tinha plantio de melancia, maracujá, milho e tomate. A Sema apreendeu todo o material e destruiu toda a estrutura montada pelos invasores e a vegetação plantada de forma irregular”, destacou o coordenador de Controle Ambiental da Sema, Etelvino Neto.

Legislação

De acordo com a legislação ambiental, a atividade em áreas de preservação está sujeita à multa de R$ 5.000 à R$ 5 milhões de reais.

A população pode denuncia casos de degradação de APPs e entrar em contato pelos telefones (79) 3225-4151/ 3225-4178.