A primeira vítima do borracheiro Josenaldo dos Santos Silva, 36 anos, conhecido como Naldo, foi identificada como Maria Aparecida da Conceição de 45 anos. Ela foi morta, segundo o borracheiro, no dia 23 de março deste ano.

De acordo com a Polícia, Naldo teria assassinado Maria Aparecida depois que os dois saíram que uma seresta e eles suspeitou que ela teria tentado roubar seu Pen Drive.

Familiares da vítima passaram a tarde dessa terça-feira, 15, na sede do Instituto Médico Legal (IML) para fazer a liberação do corpo, que só foi liberado no final da tarde, mas o cemitério do Conjunto Marcos Freire III, onde  corpo será sepultado, já estava fechado e por isso o enterro foi remarcado para manhã desta quarta-feira, 15. A família já está no IML e aguarda a chegada de uma equipe da funerária contratada para levar o corpo.

O borracheiro Naldo foi preso no último dia 2, no conjunto Marcos Freire 2, na cidade de Nossa Senhora do Socorro, região metropolitana de Aracaju. Ele morava na borracharia e no quintal a polícia localizou juntamente com ele três corpos enterrados, entre eles o de Maria Aparecida. O quarto corpo foi localizado numa antiga residência dele na Piabeta, no mesmo município.

No depoimento que Naldo deu à delegada Luciana Pereira, ele havia dito que conhecera a vítima em uma seresta. De lá, teriam ido para a casa dele e após mantido relações sexuais e consumido drogas, teria visto a mulher com um pen drive na mão. “Supondo que fosse roubado, resolveu matá-la”, informou a delegada.

No laudo cadavérico da vítima, foi constatado que ela morreu em consequência de traumatismo cranioencefálico.

Os restos mortais de Maria Aparecida foram entregues à família para sepultamento.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP-SE), a análise pericial dos outros três corpos continua.