A conta de energia elétrica dos 780 mil clientes da Energisa está em média 2,8% mais cara a partir desta segunda-feira, 22 nos 63 municípios atendidos pela empresa. O índice foi aprovado semana passada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Para os consumidores atendidos em baixa tensão – residenciais e comerciais – o reajuste médio será de 3,33%. Já para os clientes em alta tensão – industriais – o reajuste médio será de 1,85%.  A gerência comercial da empresa lembrou que o reajuste ficou abaixo da inflação, que foi de 4,58%.

A quitação antecipada do empréstimo feito em 2014 para ajudar as distribuidoras reduziu o reajuste previsto para a Energisa Sergipe em 2,85 pontos percentuais.

A antecipação do empréstimo vai retirar das tarifas de energia dos consumidores brasileiros R$ 6,4 bilhões em 2019 e R$ 2 bilhões em 2020. O efeito tarifário da operação é uma redução média de 3,7% nas tarifas de 2019 e de 1,2% em 2020.