O terceiro mês do ano marcou o aumento da confiança dos empresários do comércio de bens, serviços e turismo na economia, de acordo com a pesquisa Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), realizada pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), analisada pelo Departamento de Economia da Fecomércio Sergipe. A pesquisa mostra crescimento na confiança do empresário do comércio no cenário econômico estadual, o que caracteriza a aspiração de recuperação nas vendas do comércio.

O ICEC apontou 110,9 pontos em março, aumentando 3,2 pontos, em relação à última medição do índice, que foi de 107,7 pontos em fevereiro. O ritmo de crescimento do ICEC mostra uma situação mais confiante, ainda que moderada, sendo inclusive a melhor variação positiva da confiança dos empresários nos últimos 12 meses. Em março de 2017, o ICEC apontou 102,5 pontos.

A escala do índice varia entre 0 e 200 pontos. O índice 100 demarca a fronteira entre a avaliação de insatisfação e de satisfação dos empresários do comércio: abaixo de 100 pontos diz respeito à situação de pessimismo enquanto acima de 100 encontra-se a situação de otimismo. Foram ouvidos 216 empresários, nos últimos 10 dias de fevereiro, para calcular o índice.

Expectativas – O subíndice de Expectativas do Empresário do Comércio também registrou aumento. Saiu de 152 pontos para 155,5, um crescimento de 3,5 pontos entre fevereiro e março deste ano, o que confirma o otimismo do empresário local do setor terciário. Os subíndices Expectativa do Comércio e Expectativa das Empresas Comerciais também apresentaram números que reforçam o otimismo dos empreendedores sergipanos, com 155,6 e 163,9 pontos respectivamente. Laércio Oliveira, presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Sergipe comentou a pesquisa.

“Os empresários mantêm relativo otimismo ao desempenho do comércio e da própria empresa, apesar das condições ainda fragilizadas da economia local. As expectativas em relação ao comércio melhoraram muito, em especial para os empresários vinculados ao segmento de não-duráveis. De modo geral, o ânimo está tomando conta da classe empresarial”, disse o presidente.

O subíndice contratação de funcionários apresentou elevação em março, com 105,1 pontos, um crescimento de 6,6 pontos em relação ao mês de fevereiro. O indicador também cresce desde janeiro deste ano, que apontou 97,9 pontos, passando por 98,5 em fevereiro. Isso aponta a possibilidade de aumento nas contratações das empresas do comércio, se o quadro econômico continuar em evolução positiva.

Por Fecomércio