Desde o dia do assassinato do designer de interiores Clautenis José dos Santos, há 10 dias, o motorista do veículo de aplicativo, Eduardo Andrade de 37 anos, não conversou com nenhum veículo de imprensa sobre o assunto. Na manhã desta quarta-feira, 17, o advogado dele, José Marcial concedeu entrevista ao Jornal da Fan.

José Marcial  detalhou que o Eduardo Andrade não tem passagem pela polícia e que o carro não tem restrição de roubo. “Meu cliente foi acionado para mais uma viagem, como outra qualquer, mas que terminou de forma trágica. Ele foi abordado pelos policias, chegou a descer do veículo em posição de revista, mas já ouviu os disparos. Ele estava de costas para o lado onde o Clautenis estava. Portanto não tem muitos detalhes sobre a dinâmica real do fato. Ele conta apenas, que correu ao ouvir os tiros e foi baleado na perna”, explicou.

O advogado apontou que a reconstituição fato deve ajudar no esclarecimento do caso e que espera rapidez para que os responsáveis sejam punidos.