O presidente da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), Josenito Vitale Nitinho (PSD), repudiou a atitude da direção do Hospital de Cirurgia, que não permitiu a visita dos vereadores que compõe a CPI da Saúde à unidade hospitalar, na manhã da segunda-feira, 16. No entendimento do parlamentar, é preciso que haja respeito à representatividade da Casa, pois os seus parlamentares são representantes direto do povo, eleitos por voto popular.  A CPI da Saúde, apura os repasses entre a Prefeitura de Aracaju e os hospitais filantrópicos da capital, com destaque para o Hospital de Cirurgia.

“A função da CPI é apurar, investigar e fiscalizar a aplicação do dinheiro público, mesmo que seja em contraprestação dos serviços realizados, em prol da população. Os membros da CPI da Saúde estão cumprindo o que lhes foi designado, de aferir se esses serviços foram realizados de fato e o custo dos mesmos. A CPI é um instrumento de investigação parlamentar com fundamento na Constituição Federal, atribuindo ao parlamentar poderes amplos de investigação sobre fatos determinados e por período determinado. Portanto, os Vereadores que compões à CPI da Saúde possuem prerrogativa que lhes são garantidas pela Constituição Federal, portanto, obstruir o andamento dos trabalhos desenvolvidos pela CPI representa uma ofensa ao Estado Democrático de Direito resguardado pela nossa Constituição”, pontuou.

O presidente da Câmara Municipal de Aracaju, pediu que haja entendimento e cordialidade, entre o hospital e os parlamentares.

A assessoria do hospital informou que a direção estava em reunião e que não poderia receber os parlamentares. Informou ainda que o horário foi inadequado por ser hora de prescrição médica e almoço dos pacientes.

Fonte: Ascom CMA