Com votos de vereadores da base aliada ao prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), o requerimento de autoria do vereador Thiaguinho Batalha (PMB) foi rejeitado na manhã desta quarta-feira, 9, na Câmara Municipal de Aracaju (CMA). O objetivo da propositura era de levar o governador Belivaldo Chagas (PSD) para realizar explanação sobre ações realizadas em diversas áreas do Governo desde o dia 10 de abril.

Foram sete votos contrários e quatro à favor. Da base aliada votaram contra os vereadores Anderson de Tuca (PRTB), Fábio Meireles (PPS), Iran Barbosa (PT) e Isac Silveira (PCdoB) e da oposição os vereadores do PSB, Elber Batalha e Lucas Aribé e a vereadora Kitty Lima (Rede).

O vereador Vinicius Porto (DEM) foi um dos defensores da propositura. Ele tentou argumentar que não seria um gesto elegante com o governador, mas não conseguiu convencer seus pares. Os vereadores Isac Silveira (PCdoB) e Anderson de Tuca (PRTB) disseram em discurso que não votariam em propositura que aparentava ser um gesto de puxa-saco.

Foram favoráveis os vereadores: Evando Franca (PSD), Juvêncio Oliveira (DEM), Professor Bittencourt (PCdoB), Vinicius Porto (DEM). O vereador Thiaguinho Batalha (PMB) que está em Brasília(DF), disse não entender a decisão e os argumentos dos vereadores.

“Não entendi. Chamei o governador pra gente questionar sobre segurança, saúde. Eu não ofereci título a Belivaldo. Fiz um requerimento solicitando explicações sobre algumas categorias do estado. Não sou aliado de Belivaldo. Todos vereadores chamam e fazem requerimento até pra chefe de tribo de índio. Eu não posso fazer pro chefe do estadual? Lá ele iria ser apertado! Mas se não respeitam a ausência do colega. Eu não quero briga com ninguém e sigo meu mandato fazendo o meu sem olhar a quem”, disse Thiaguinho.

A votação foi encerrada de forma conturbada e sem que todos os presentes tivessem votado. O vereador Américo de Deus (Rede) presidia a sessão.