Os corredores, garagem e a sala do comando da 2ª Companhia Independente da Polícia Militar da Barra dos Coqueiros (SE) estão cheias de aparelhos sonoros apreendidos por policiais após denúncias de perturbação de sossego no município vizinho à capital sergipana. Recentemente, o dono de uma aparelhagem pagou R$ 3 mil para recuperar o equipamento. “A perturbação ao sossego é um problema crônico”, comentou o subcomandante da companhia, tenente Jules Rimet.

Segundo ele, em todos os casos, os aparelhos são levados à delegacia na 2ª Cia onde são feitos os Termos Circunstanciados e enviados ao Fórum do município. Na audiência, a multa para retirada do aparelho é estabelecida e o processo segue.

Às vezes, para recuperar o som, paga-se muito caro. Foto PM/SE

“As aparelhagens melhores são retiradas pelo proprietário mais rapidamente. Recentemente um rapaz pagou 3 mil reais para retirar o som”, informou o tenente.

Jules Rimet informou que a perturbação do sossego é a ocorrência mais comuns, principalmente aos finais de semana e que o local de maior apreensão está justamente na área de veraneio, próxima à Praia da Costa ou na Atalaia Nova.