Estudantes do Curso Técnico em Mecânica do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial estão na final do prêmio nacional Inova Senai 2018. A competição acontece a cada dois anos e é uma forma de desafiar alunos, técnicos e docentes da instituição a pôr em prática seus conhecimentos e desenvolver produtos e processos inovadores alinhados às necessidades e aos interesses da indústria e do mercado brasileiros. A turma apresentará o projeto finalista nesta sexta-feira, 13, a partir das 16 horas, na Escola Técnica do Senai, localizada na rua Propriá, 201, Centro de Aracaju (SE).

Ao todo, 310 projetos foram inscritos em todo o Brasil. 50 foram classificados para a etapa nacional, 25 na categoria “Produto Inovador” e a outra metade na categoria “Processo”. Os sergipanos venceram a etapa regional e chegaram à grande final na categoria “Produto Inovador” após desenvolverem um kit de união de bicicletas para o modelo “ODKV” (O de cá vê), criado no Rio Grande do Sul e que permite às pessoas com deficiência visual pedalarem ao lado de outro ciclista.

O kit de união de bicicletas foi desenvolvido a partir de uma parceria com o Instituto Lucas e Mariana Aribé de Acessibilidade para a Inclusão Social de Pessoas com Deficiência (Iluminar). Além de tornar a ODKV mais leve, é desmontável, garante mais flexibilidade e evita avarias em casos de desníveis no trajeto (uma bike em cima da calçada e outra embaixo, por exemplo). O kit também permite a conexão de bicicletas de modelos diferentes.

A competição – Os projetos inscritos no Inova Senai são avaliados por uma equipe técnica especializada composta por representantes de indústrias, especialistas do Senai e externos vinculados a outras instituições de ensino (seja superior ou de outras escolas técnicas) ou ONGs e organizações ligadas a área de inovação e empreendedorismo. A comissão avalia critérios como justificativa e objetivos, desenvolvimento, metodologia, viabilidade e protótipo.
As equipes com as melhores notas em cada categoria recebem consultoria e auxílio financeiro para aperfeiçoar sua proposta de negócio e seu protótipo. Finalizados, os projetos serão apresentados na 10ª Olimpíada do Conhecimento, que será realizada em julho, em Brasília. A premiação dos três melhores colocados em cada categoria também inclui viagens e cursos presenciais ou a distância, a depender da classificação.