O advogado e superintendente do Consorcio Público do Agreste Central Sergipano – CPAC,  associação que regulamenta a gestão dos Resíduos Sólidos, Caio Marcelo, de 47 anos, morreu na noite dessa segunda-feira, 18, quando andava de bicicleta na companhia do filho. De acordo com informações passadas por amigos do advogado, ele teria se sentido mal e retornado para casa, mas antes de chegar em sua residência, caiu na rua e faleceu.

Ele chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu. O laudo médico aponta que a causa da morte foi um infarto fulminante.

O velório o advogado acontece em sua residência em Ribeirópolis e às 10h será levado para o município baiano de Alagoinhas, onde será cremado.