Foto: SSP

A Polícia Civil apresentou nessa segunda-feira, 25, detalhes das investigações que resultaram na elucidação do caso que vitimou o taxista  Carlos Alberto dos Santos Júnior no Povoado Olhos D´agua na Barra dos Coqueiros (SE), no dia 19 deste mês. No domingo, 24, foram presos em Estância (SE), Alan Bispo dos Santos, 18, e Aldair Bispo dos Santos, 20. Eles confessaram o crime.

O taxista e os dois suspeitos presos eram moradores da Barra dos Coqueiros e ex-presidiários. Segundo a policia, o taxista foi morto por vingança. “O taxista teria mandado matar o irmão dos dois presos nesse domingo, porque este irmão teria assaltado o taxista”, informou a delegada Juliana Alcoforado.

Segundo a delegada, Juliana Alcoforado, o taxista foi atraído aos assassinos para comprar um revolver no valor de R$ 1,700. “Eles se encontraram na frente do condomínio onde o taxista morava. Numa conversa dentro do carro, o Carlos Alberto percebeu, que estava envolvido em uma armação, ficou nervoso, entrou no condomínio e colocou o enteado de 12 anos no carro, achando que assim os dois fossem desistir de matá-lo, mas mesmo assim, o taxista foi levado ao local onde foi executado. Segundo os assassinos, o tiro dado na criança foi acidental”, detalhou.

A delegada informou ainda que o local onde o taxista foi morto é o mesmo onde no ano passado o irmão dos dois presos foi executado. “Eles disseram, que faziam questão de que o taxista fosse morto no mesmo lugar”, afirmou.

No dia do crime, foram levados o celular, dinheiro e ainda o veículo do taxista. O carro foi encontrado completamente carbonizado em uma estrada de terra, no Povoado Marrocos, em Japaratuba (SE), na região Norte de Sergipe.

Entenda o caso

O taxista Carlos Alberto Santos Júnior, de 33 anos, foi morto com um tiro na cabeça em uma estrada de terra no Loteamento Maria do Carmo, Povoado Olhos D’água no município de Barra dos Coqueiros, na tarde  do dia 19 de março. O enteado dele, um menino de 12 anos, foi atingido por um tiro na altura do pescoço.

O garoto caminhou por cerca de 300 metros até chegar às margens da rodovia estadual SE-100, que liga a Barra a Pirambu (SE), e foi socorrido por um motorista que passava pela via. Ele foi  levado ao hospital da Barra, mas foi logo transferido para o Hospital de Urgências de Sergipe (Huse), em Aracaju (SE), onde permanece internado.