Técnicos da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) apreenderam couraças de jacaré da espécie papo-amarelo com cerca de um metro e meio cada e 18 aves silvestres em cativeiro, entre elas um azulão. As aves foram soltas em área de reserva da Adema e as três couraças descartadas legalmente pela equipe em espaço já utilizado por órgãos ambientais.

O material apreendido estava em poder de uma só pessoa que irá responder por crimes contra o meio ambiente, tanto na esfera criminal como administrativa.

A ação aconteceu na cidade de Boquim, região centro-sul de Sergipe, como parte de uma operação em combate à criação e comércio ilegal de aves silvestres no interior do estado e contou com o apoio do Pelotão da Polícia Ambiental.

Daniel Allievi, técnico ambiental. Foto: Adema

“Foram apreendidos 15 canários da terra (Serinus canaria), 1 azulão (Cyanocompsa brissonii), 2 cabeças (Paroaria dominicana). Todas as aves foram examinadas por nossa equipe e nenhuma enfermidade e parasitas foram identificadas”, explica o técnico ambiental Daniel Allievi.

Além disso, de acordo com o veterinário, as aves apresentaram características comportamentais selvagens, o que justifica sua recente captura pelos infratores.

Todas as aves eram mantidas em gaiolas precárias e o proprietário não apresentou licença ou autorização dos órgãos ambientais para o tipo de atividade.

Após soltura, todas as gaiolas foram destruídas.